Psicoclínica fala sobre o stress na infância, saiba mais...

“O brincar pertence à alma e à essência do ser humano. Por isso um espaço de aprendizagem para a infância não pode abdicar da natureza. Eles precisam de um espaço onde o tempo sem tempo possa ocorrer. O tempo da criança é infinito, sem pressa”.

De acordo com estudo recente, realizado pela International Stress Management Association (Isma), as críticas e desaprovações dos pais são a causa do estresse para 63% das crianças.

 Ascrianças podem ter reações físicas e mentais, associadas à ansiedade – que convencionou-se chamar de estresse. No entanto, o mesmo evento pode repercutir de maneira diferente em cada criança, de acordo com sua idade, capacidade de elaboração e a maneira como os pais conduziram a questão. A estrutura familiar moderna leva a uma diminuição do tempo de interação entre pais e filhos, empurrando os pais para um sistema de autocobrança e, ao mesmo tempo, de cobrança excessiva da criança, como se os pais procurassem compensar o tempo gasto fora de casa".

A pesquisa do Isma mostrou que o estresse infantil pode ser traduzido em problemas físicos sem causas aparentes, como diarreias, náuseas, dores de cabeça e de estômago, além de distúrbios do sono. Estes sintomas também podem ser usados pela criança para evitar ir à escola ou outro ambiente social onde possa lhe causar algum tipo de sofrimento.

Marilda Emmanuel Lippenfatiza em seu livro "Crianças estressadas: Causas, Sintomas e Soluções" que quando o estresse é prolongado, as glândulas supra-renais passam a produzir corticosteróides em quantidade muito grande. Esse aumento na produção afeta diretamente o sistema imunológico, reduzindo a resistência da criança e tornando-a vulnerável a ao desenvolvimento de infecções e de doenças contagiosas. Em virtude do enfraquecimento do organismo, doenças que permaneciam latentes podem ser desencadeadas. Úlceras, asma, diabetes, problemas dermatológicos, alergias, bronquite e obesidade podem surgir".

O stress, que é uma reação do organismo frente a situações muito difíceis ou muito excitantes, também pode ocorrer em crianças de qualquer idade, independentemente do sexo. Ele pode se manifestar através de sintomas físicos ou psicológicos.Muito freqüentemente, os pais não sabem reconhecer que seu filho está estressado.A criança, que não consegue saber claramente o que está sentindo, passa como sendo malcriada ou birrenta, quando na verdade ela está sofrendo a ação nefasta do stress excessivo.

Os sintomas físicos mais comuns de stress infantil são:
Dor de barriga; Diarréia; Tique nervoso; Dor de cabeça; Náusea; Hiperatividade; Enurese noturna (xixi na cama); Gagueira; Tensão muscular; Ranger de dentes; Falta de apetite; Mãos frias e suadas.

Os sintomas psicológicos do stress infantil são:
Terror noturno; Introversão súbita; Medo ou choro excessivo; Agressividade; Impaciência; Pesadelos; Ansiedade; Dificuldades interpessoais; Desobediência; Insegurança; Hipersensibilidade.

Ana Maria, Psicóloga
“Vale lembrar que nenhum sintoma isolado pode ser interpretado como sinal de stress. É importante verificar se vários sintomas estão ocorrendo juntos”.
O stress não tratado e prolongado pode levar a uma série de doenças e problemas de adaptação, inclusive na escola. Além disso, a criança que não aprende a lidar com a tensão quase sempre se torna um adulto vulnerável ao stress. Por isso, é sempre melhor aprender a lidar com os problemas quando se é ainda bem jovem, embora na idade adulta também possa se adquirir técnicas de controle do stress.

O surgimento do stress infantil está muito associado à morte na família, brigas constantes entre os pais, separação de pais, mudança de cidade ou escola, escolas ruins, professores inadequados, atividades em excesso e Viagens longas.

Como ajudar:
  • Tente identificar o que está estressando seu filho. Se possível, diminua a pressão que ele está sofrendo.
  • Não o poupe em demasia. A criança que é muito protegida não desenvolve imunidade ao stress.
  • O stress deve ser proporcional à idade e ao amadurecimento da criança. Quando não for possível protegê-lo do stress excessivo (como no caso de uma morte na família, mudança de cidade etc), necessário se torna fortalecer a criança para lidar do melhor modo possível com a situação.

Apender a ouvir os próprios filhos é a melhor forma de perceber diferentes tipos de alterações, evitando o estresse infantil. "Crianças são seres bastante sofisticados e capazes de compreender coisas que os adultos supõem que elas não entendam. Também é preciso prestar atenção às suas reações físicas, se estão adoecendo com frequência e o tipo de diversão que escolhem, já que tendem a resolver problemas através das brincadeira”. A psicoterapia é uma ferramenta muito importante para ajudar a criança a desenvolver suporte adequado para o enfrentamento de tal situação.

Psicoclínica esta localizada na Rua Dr. Resende, nº 979, no centro de Piracuruca, em frente a Praça Irmãos Dantas, ou ligue e tire suas dúvidas pelos telefones: (86) 3343-1043 / 9 9983-0224. Atendimentos individualizados e com hora marcada.

Notícias Relacionadas

Publicidade 2868082366225605720

Publicidade

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item