Torcida organizada do Flamengo em Piracuruca comemora Título Carioca

Reclamações e muita apreensão durante o jogo decisivo, cada lance perto do gol fazia os torcedores se levantarem das cadeiras para ver mais de perto o que ia acontecer.


E depois de roer as unhas, passar a mão na cabeça, reclamar de passes errados e gelar o coração, foi hora de relaxar e gritar "É campeão". A torcida de todos os cantos da cidade foi para a rua balançar a bandeira do Flamengo, buzinar e se unir na comemoração de todos os rubro negros do país.


Os torcedores do Flamengo de Piracuruca não têm um lugar fixo para assistir os jogos, mas o pensamento positivo partiu de vários lugares. Depois da vitória por 2 a 1 sobre o Fluminense, para comemorar o título do Campeonato Carioca os torcedores se reuniram e realizaram uma imensa carreata por ruas e avenidas da cidade, as ruas foram praticamente "interditadas" pela grande torcida do rubro-negro carioca que, de acordo com pesquisa do instituto CaptaVox, é a maior do estado.

Confira os números das maiores torcidas do Estado do Piauí:

1º-Flamengo 42,2%
2º-São Paulo 11,7%
3º-Corinthians 11,0%
4º-Vasco 11,0%
5º-Palmeiras 6,0%
6º-Botafogo 1,9%
7º-Fluminense 0,9%
8º-Grêmio 0,7%
9º-Santos 0,5%
Nenhum 11,8%
Não sabe/ não respondeu 2,1%

Um reflexo desta pesquisa, se faz no município de Piracuruca, pela aglomeração de pessoas que saíram para comemorar nas ruas o título do rubro-negro.


Um registro bastante especial foi feito dentro do Estádio do Maracanã, Renê e Rômulo dois jogadores piauienses, que fazem parte do elenco do Flamengo, tiraram uma foto segurando a bandeiro do Estado, uma imagem que emociona.



Comemoração da torcida ao final da partida


RESUMO DO JOGO
Depois de três anos, o Flamengo é novamente campeão carioca. O Rubro-Negro venceu o Fluminense por 2 a 1, de virada, neste domingo, no Maracanã, e chegou ao seu 34º título estadual. E de forma invicta. A equipe tinha a vantagem, já que havia vencido o primeiro jogo por 1 a 0, no último fim de semana. O Tricolor abriu o placar logo aos três minutos de jogo com Henrique Dourado, mas, aos 39 do segundo tempo, Gerrero fez o gol que garantiria a taça. Já com o Flu com um a menos, Rodinei marcou o gol do título aos 50 minutos.

O último encontro da dupla Fla-Flu em uma final havia sido em 1995, há 22 anos, quando o Tricolor ficou com o título depois de vencer por 3 a 2, com o famoso gol de barriga marcado por Renato Gaúcho.

Flu faz pressão e abre o placar
Em desvantagem, o Flu iniciou o jogo como tinha que ser, pressionando. Deu certo. Logo aos três minutos, Sornoza cobrou escanteio, Renato Chaves desviou e a bola sobrou para Henrique Dourado mandar de cabeça para rede: 1 a 0. Só então o Flamengo começou a acordar e passou a ter mais posse de bola - quase 70% - do que o Tricolor, que automaticamente passou a ter uma postura mais conservadora. Renê e Everton tiveram duas boas chances para o Rubro-Negro, mas não conseguiram aproveitar.

O Flu levava perigo nas cobranças laterais de Léo Pelé, que jogava a bola direto na área. Em uma delas, Henrique teve a oportunidade, mas foi travado. No último lance da primeira etapa, em um rápido contra-ataque, Wellington Silva chegou em boas condições de finalizar, mas a zaga salvou.

Fla vira no segundo tempo e faz a alegria da torcida
O Tricolor manteve a estratégia de buscar os contra-ataques, e, apesar de ser o Fla a ter mais volume, foi a equipe de Abel Braga que conseguia as chances mais claras. Sornoza arriscou de fora, e Muralha tirou com a ponta dos dedos. Com a decisão indo para os pênaltis, a tensão tomava conta dos times e da torcida. Ninguém queria se arriscar demais. Guerrero, bem marcado, conseguia pouco espaço. Em uma rara oportunidade, se livrou da marcação mas não conseguiu acertar o alvo na finalização. Renato Chaves, após cobrança de escanteio, quase arrancou o grito de gol da torcida em cabeçada, mas Muralha defendeu.

A emoção maior estava guardada para os minutos finais. Aos 39, Gabriel cobrou escanteio, Réver mandou de cabeça em lance polêmico com Henrique, Cavalieri deu rebote e Gerrero chutou forte para deixar o placar empatado em 1 a 1. Os tricolores reclamaram de falta no lance. O resultado dava o título ao Flamengo, e Abel Braga colocou Marcos Junior e Pedro para fazer a pressão no desespero. Não surtiu efeito. E ainda houve tempo para Diego Cavalieri ser expulso. Ele era o último homem e fez falta dura em Rodinei, que o havia driblado.

Aos 50 minutos, o Fla deu o golpe final. Rodinei entrou na área e chutou cruzado. Orejuela tentou, mas não conseguiu a defesa. A essa altura o Maracanã já estava enlouquecido e ao grito de "É campeão!".


Fonte: www.globoesporte.globo.com

Notícias Relacionadas

Esporte 7902132574771209129

WEB TV

REPRISE

Publicidade

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item