Campanha nacional contra a gripe começa nesta segunda-feira (17)

A campanha nacional de vacinação contra gripe começa mais cedo neste ano. A partir desta segunda-feira (17), os grupos alvos já terão mais de 60 milhões de doses disponíveis, seis milhões a mais que no ano passado.

 A campanha segue até 26 de maio, com o dia de mobilização nacional marcado para 13 de maio. Neste período, todas as 104 salas de vacina de Teresina estarão vacinando contra as formas mais graves da doença, que são os tipos B, A H1N1 e A H3N2. A imunização tem validade de um ano.

O aumento das doses ocorreu por causa da ampliação do público-alvo, que inclui professores das redes pública e privada, além de idosos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), indígenas, presos, adolescentes que cumprem medidas socioeducativas e funcionários do sistema prisional.

Pessoas com doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes e hipertensão, também podem ser imunizadas, desde que haja prescrição médica.

De acordo o Ministério da Saúde, tratam-se de grupos com maior risco de complicações devido à gripe –daí a recomendação para que sejam vacinados.

A meta deste ano é vacinar 90% do público-alvo, índice maior do que nos anos anteriores, quando a meta girava em torno de 80%. A mudança ocorre devido ao aumento na adesão à vacina nos últimos anos.

A campanha nacional de vacinação

Público-alvo
> Pessoas de 60 anos ou mais
> Crianças de 6 meses a 5 anos
> Trabalhadores da saúde
> Professores
> Indígenas
> Gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto)
> Portadores de doenças crônicas
> Presos e jovens que cumprem medidas socioeducativas
> Funcionários do sistema prisional

Calendário
17 de abril - Início da campanha de vacinação
13 de maio - Dia D, com postos abertos em todo o país
26 de maio - Fim da campanha

Contra quais vírus a vacina protege?
A vacina dada na rede pública é a trivalente, contra três tipos de vírus da gripe, definidos a cada ano pela OMS –em geral, são variações do A (H1N1), A (H3N2) e B. Na rede privada também é oferecida a quadrivalente, contra mais um tipo.

Ela é 100% eficiente? É segura?
A eficácia da vacina é de 60% a 90%, dependendo da idade do paciente e de fatores como infecções e doenças crônicas. Ela é segura; o máximo que pode acontecer são dores locais, febre baixa e mal-estar.

Quanto tempo ela dura?
Ela demora cerca de 15 dias para começar a fazer efeito e é útil por aproximadamente um ano. Normalmente as cepas mudam, por isso é preciso se vacinar todo ano, mesmo se você já foi infectado alguma vez na vida.

Quem não pode tomar?
Bebês menores de 6 meses e quem já teve reações anafiláticas em aplicações anteriores. Quem teve a síndrome de Guillain-Barré ou tem reações alérgicas graves a ovo –a vacina contém traços de proteínas do alimento– também deve ter cautela.

Estou resfriado, posso tomar a vacina?
Sim, desde que não esteja com febre.

Qual é a diferença entre gripe e resfriado?
No resfriado, os sintomas são nariz escorrendo, espirros, um pouco de dor no corpo e às vezes febre baixa e tosse. Já a gripe se inicia de repente e tem como principais marcas febre alta, tosse seca e fortes dores no corpo e de garganta. Ela também pode evoluir e provocar complicações no pulmão, resultando em falta de ar.

Fonte: www.portalsaude.saude.gov.br

Notícias Relacionadas

Saúde 4422779310142362738

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item