Com o apoio da delegacia de Piracuruca, polícia prende 29 pessoas na Operação Tsunami

A operação Tsunami prende 29 acusados de explosão de caixas eletrônicos, assaltos a casa de médicos, empresários e advogados, em Teresina e Parnaíba, informou o coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco), Willames Moraes, durante entrevista coletiva sofre a deflagração da operação Tsunami, deflagrada pela Polícia Civil em Teresina e Parnaíba.

Ele informou que o grupo estava sendo comandado e articulado por assaltantes conhecidos como “Gêmeos”, Alan E Alex, que estão preso na Irmão Guido, porém comandavam a organização de dentro da cadeia, através de visitas e telefones celulares.

Willames disse que a Polícia Civil já havia prendido 12 pessoas na região de Parnaíba e em Teresina, relacionadas a explosão de caixas eletrônicos. Foram cumpridas mais três mandados, totalizando 15; a Delegacia Regional de Parnaíba já havia prendido mais cinco, totalizando 29 presos que atuavam em duas grandes organizações criminosas, a de explosão a caixas eletrônios e de assaltos e à residências de médicos, empresário em Parnaíba.

Os presos desta quarta-feira feira foram:
Cristiano, Francisco Cabeludo, Marllon Sheldon, Jaílson Capital, Cássio, Tássio, Fabiano, Décio, Elho Junior, Roberta, Eudismar Professor, Lilian, a mulher de Eudismar, os Gêmeos Alan e Alex.

O delegado Willames Moraes disse que os gêmeos davam ordens e repassavam as informações e orientações do comando do crime.

“Os membros das duas organizações se interligam, por isso fizemos uma operação conjunta para que tivesse mais eficácia. De explosão de caixas eletrônicos, temos 15 pessoas presas, sendo que três foram presos nessa quarta-feira e os outros anteriormente. Já os de assaltos e arrombamentos, temos nove pessoas presas, e já tínhamos mais cinco anteriormente”, declarou.

O delegado disse que apesar de serem novos, os gêmeos Alan e Alex, já são antigos no mundo do crime e conhecidos na região de Parnaíba. “Esses crimes praticados, fazem como que eles tivessem poder e renome na prisão. Por isso eles recrutavam nomes, para que, fora da prisão, praticasse assaltos, por ordem deles”.

Segundo ele, Alan e Alex faziam contatos diretos com familiares durante visitas e através de telefones celulares, mas utilizavam das mais diferentes formas de comunicação e comandarem os crimes.

Os bandidos antes de assaltarem as residências e escritórios, faziam levantamento de suas condições financeiras, para planejarem os crimes.

“Também temos um grupo relacionado com assaltos a caixas eletrônicos, mas que faziam roubos a casas de médicos, empresários e comerciantes.

A Operação
A Polícia Civil do Piauí, por meio da Delegacia Regional de Parnaíba, do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (GRECO) e do Núcleo de Inteligência da SSP-PI (Núcleo Parnaíba), com o apoio da Delegacia de Piracuruca, deflagrou a Operação Tsunami, nas primeiras horas da manhã de hoje (22) nas cidades de Parnaíba e Teresina. 

A Secretaria Estadual de Segurança Pública informou, em entrevista coletiva com o delegado-geral da Polícia Civil, Riedel Batista, que aumentaram para 17 as prisões decorrente da Operação Tsunami, que predeu acusados de explosão de caixas eletrônicos, assaltos a casa de médicos, empresários e advogados, em Teresina e Parnaíba.

Segundo a Secretaria, 14 foram presos em Parnaíba e três foram em Teresina.

As diligências iniciaram há cerca de dois anos, a ação tem como foco principal desbaratar uma organização criminosa voltada a realização de assaltos a residências de empresários, médicos, comerciantes e empresas.

Alguns dos indivíduos estão envolvidos ainda em crimes de estouros de caixas eletrônicos ocorridos na cidade de Luís Correia.

As investigações na região Norte do Estado iniciaram através dos investigadores da Delegacia Regional de Parnaíba, juntamente com o Núcleo de Inteligência desta cidade, sendo realizados e produzidos diversos levantamentos dando conta que dois homens conhecidos por “Gêmeos” (Alan e Alex), atualmente reclusos na Penitenciária Irmão Guido, em Teresina, vinham comandando a organização criminosa de dentro do estabelecimento prisional e se articulando com outros criminosos de Parnaíba e Teresina para a realização de assaltos no litoral.

Em relação ao GRECO, suas investigações visaram reprimir o arrombamento dos caixas eletrônicos ocorridos recentemente na cidade de Luís Correia, e, em decorrência destas, já foram cumpridos 12 mandados de prisão, sendo os 05 restantes cumpridos na presente data. 

Pela  coincidência entre alguns dos alvos investigados, surgiu a necessidade de deflagrar a operação em conjunto e simultaneamente nas cidades de Parnaíba e Teresina para não prejudicar a eficácia das medidas.

Estão sendo cumpridos nas duas cidades o total de 13 mandados de busca e apreensão e 18 mandados de prisão.
Fonte: www.meionorte.com

Notícias Relacionadas

Policial 2448940325431575344

Publicidade

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item