História: Piracuruca na luta pela Independência

Piracuruca, mesmo sendo um simples povoado, ainda sem autonomia política, participou do movimento libertário, que precedeu a nossa separação de Portugal.

Quando foi proclamada a nossa independência, em Parnaíba, em 19 de outubro de 1822, o sargento-mor João José da Cunha Fidié partiu de Oeiras em 13 novembro de 1822, com a finalidade de sufocar o movimento. Durante a viagem, passou em Campo Maior e em Piracuruca, em 12 de dezembro de 1822.

Chegando à Vila de Parnaíba em 18 de dezembro do mesmo ano, Fidié não encontrou resistência, pois foi recebido festivamente pelo povo e pela câmara municipal, uma vez que os insurgentes independentistas, sem recursos militares, fugiram para o Ceará em busca de reforços, pois aquela província já estava alinhada com o Príncipe Regente D. Pedro I.

Um dos líderes independentistas, Leonardo de Carvalho Castelo Branco, Alferes35 Secretário da Divisão Auxiliadora do Piauí e ardoroso patriota, que havia se retirado para o Ceará acompanhado de outros líderes, após conseguir reforços, dirigiu-se à povoação de Piracuruca, adentrando a cidade, em 22 de Janeiro de 1823, toma de assalto as forças deixadas por Fidié, reúne os habitantes e proclama a independência ali, no pátio da Igreja de Nossa Senhora do Carmo.

Igreja de Nossa Senhora do Carmo


O ato de proclamação da independência, cuja redação é muito longa e cheia de emoção e fervor patriótico, falando e exaltando a independência, termina assim: (...) “Acaso será privilégio exclusivo dos europeus? Será preciso decorrer certo número de anos para adquirirmos esse direito? Tosinho que vos responda. Mas, no entretanto, nós que sabemos que os povos nunca se despojam desse direito essencial, abjuramos esses escrúpulos tosinicos. Que vos falta, pois, amados irmãos? Que vos impede os passos? Que vos prende a língua? Ai! Gritai comigo: Viva nossa santa religião Viva a futura constituição Brasiliense Viva a D. Pedro I, Imperador Constitucional do Brasil e seu Perpétuo Defensor! Viva a nossa santa Independência! Vivam todos os Brasileiros honrados, briosos e intrépidos! Quartel de Piracuruca, 22 de Janeiro de 1823”. Leonardo de Carvalho Castelo Branco, alferes secretário da divisão auxiliadora do Piauí.

Após a leitura desta carta, Piracuruca aderiu à Independência, em 22 de Janeiro de 1823, antes mesmo do pronunciamento da capital Oeiras, que só aderiu em 24 de Janeiro, dois dias depois.

Com a Proclamação da Independência na capital e depois de longa demora em Parnaíba, Fidié parte em direção a Oeiras para sufocar mais este movimento pela independência.

Quando se deslocava em direção a Parnaíba, sua passagem por Piracuruca foi tranqüila, porém na volta nem tanto. Um pequeno grupo de homens, deixado por Leonardo das Dores, montou resistência contra uma coluna das tropas de Fidié.

Narra assim o Visconde Vieira da Silva a passagem de Fidié por Piracuruca: "Chegando à localidade Iliós de Baixo, e, desejando tomar a retaguarda dos independentes que haviam evacuado Piracuruca, mandou marchar oitenta homens de cavalaria com dois oficiais para reconhecer o terreno. No dia 10 de março encontrou-se este piquete com uns quarenta ou cinqüenta independentes também montados, com os quais tiveram uma escaramuça, junto ao lago jacaré, sofrendo estes últimos alguma perda, e ficando da tropa portuguesa um soldado prisioneiro”.

Com estes relatos, temos a certeza de que Piracuruca foi onde primeiro se lutou pela nossa independência. O pequeno combate com cearenses e piauienses armados, lutando contra as tropas portuguesas no dia 10 de março de 1823 às margens da Lagoa do Jacaré (hoje próximo à localidade Cruz, ao norte da cidade), serviu como prenúncio da grande Batalha do Jenipapo, que ocorreu no dia 13 de Março de 1823, que mesmo com a morte de centenas de corajosos piauienses e cearenses, quem se sagrou como vitoriosa foi a Independência do Brasil. 

No final de 2007, o dia 22 de janeiro de 1823, data quase esquecida da História piauiense, recebeu do poder executivo estadual, através de decreto, o reconhecimento oficial como data comemorativa e parte integrante do processo de independência do Piauí, uma iniciativa justa embora tardia. Vejamos:

Art. 1 – Fica incluído o 22 de janeiro de 1823 como data integrante das comemorações alusivas ao processo de adesão do Piauí à independência do Brasil no Município de Piracuruca. “Decreto nº 12.824 de 19 de outubro de 2007. 
Publicado no Diário oficial do Estado do Piauí, nº 204, de 29 de outubro de 2007.”
Agora, as comemorações da independência do Piauí passam pelas seguintes datas oficiais:
  • 19 de outubro de 1822 – Independência do Piauí em Parnaíba
  • 22 de Janeiro de 1823 – Independência do Piauí em Piracuruca
  • 24 de Janeiro de 1823 – Independência do Piauí em Oeiras
  • 13 de Março de 1823 – Batalha do Jenipapo

Fonte: Piracuruca - Iniciando Geografia e História 2008
Profº, Iran de Brito Machado

Notícias Relacionadas

Curiosidade 6124559986063549542

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item