Condutor de 'cinquentinha' precisará de habilitação a partir de novembro

O prazo está acabando. Daqui a uma semana, quem for pego dirigindo moto de 50 cilindradas sem carteira vai pagar multa. A medida já foi anunciada e adiada duas vezes este ano pelo Conselho Nacional de Trânsito. Agora, a fiscalização das chamadas "cinquentinhas" parece que é para valer.

Para continuar circulando de “cinquentinha”, o condutor vai ter que tirar uma ACC - Autorização para Conduzir Ciclomotor -  ou uma carteira de habilitação categoria "A", para motos.

O tempo de autoescola para tirar a ACC é menor, assim como o número de acertos exigidos na prova do Detran.

“As matérias ministradas são as mesmas, o que vai mudar um pouco seria carga horária em termos de aprendizado, 15 outra 20, mas o custo será o mesmo”, explicou o presidente do Sindicato dos Donos de Autoescolas, Everaldo Ferreira.

No Piauí, o valor fica em torno de R$ 1,2 mil.

Quem for flagrado conduzindo "cinquentinha" sem habilitação vai estar cometendo uma infração gravíssima e o valor da multa ainda vai ser multiplicado por três, chegando a R$ 880,41.

No Piauí, são quase 6,5 mil ciclomotores registrados, só que até agora ninguém procurou o Departamento de Trânsito para tirar a ACC.

Em Alagoas apenas uma pessoa já abriu processo no Detran para obter a autorização. Existem 381 motos deste tipo registradas no estado.

“A vantagem é exatamente essa, tentar reduzir o índice de acidentes envolvendo motos e principalmente com essa questão, de as pessoas imaginar que podem ter um transporte sem estarem devidamente habilitadas, então acredito que elas vão adquirir um conhecimento bem maior, justamente visando essa questão da segurança para todos que estão no trânsito”, afirmou a instrutora de trânsito Ionara Patrícia.

Fonte: www.g1.globo.com

Notícias Relacionadas

Nacional 135441004801956485

Publicidade

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item