Greve na Adapi derruba vacinação de gado e prejudica certificação

A greve dos servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi), deflagrada em maio, está prejudicando a vacinação contra a febre aftosa no Piauí. Segundo dados do governo, até agora somente 26% do rebanho piauiense foi vacinado e certificado livre da doença. 

Em entrevist, o coordenador da Adapi, Antônio Justino, disse que para evitar prejuízos na campanha contra a aftosa, solicitou ao Ministério da Agricultura e Abastecimento (Mapa) prorrogação do prazo de vacinação no Estado. O período de certificação termina nesta quarta-feira (15), já o prazo de imunização encerrou no dia 31 de maio.

“Estamos aguardando o retorno do Ministério para que possamos fazer essa certificação e chegar aos números que são exigidos pelo Mapa, que é de vacinar 95% do rebanho”, conta Antonio Justino.  O coordenador da Adapi acredita, ainda, que apesar de não terem sido certificadas, a vacinação do gado está sendo feita pelos criadores. 

“Eu acredito que o gado está sendo vacinado porque o produtor sabe da necessidade da vacinação para o seu rebanho. Além disso, temos dados de revenda da vacina e vimos que muitas foram vendidas. O que está faltando mesmo é a certificação e tudo será resolvido quando os servidores retornarem ao trabalho”, espera o coordenador da Adapi.

O Piauí tem 1,7 milhão de cabeças de gado. Em 2014, o Estado foi reconhecido pelo Mapa  com o selo de área livre de febre aftosa com vacinação.

Fonte: www.cidadeverde.com

Notícias Relacionadas

Piauí 3223863495937895113

Acessos

Inscreva-se

FACEBOOK

Arquivo de Notícia

Parceiros

item